Blog do Alfredo

Rollemberg apela ao Judiciário para evitar críticas

Conviver com o contraditório, aceitar as críticas e enfrentar os desafios faz parte da personalidade de algumas pessoas – que sabem que este é o preço que se paga pela liberdade, pela democracia.

Existem outras, criadas dentro de um sistema de privilégios, contando sempre com as lições e os exemplos de casa, que acreditam que só elas possam falar, dizer e atacar as pessoas e que qualquer admoestação que sofram, precisa ser reprimida.

No Brasil recente, esta tem sido a norma levada ao pé da letra por muitos políticos: querem o direito de falar a asneira que quiserem, mas acreditam que possam contar com um escudo de proteção que evite que sofram com o natural efeito bumerangue.

A bola da vez é a ação de Rollemberg que conseguiu no TRE-DF a suspensão das propagandas do PT com críticas a sua gestão, aos seus desmandos, ao descalabro que uma administração marcada por incompetência, má-gestão e destruição dos serviços públicos vem causando ao DF e seus moradores.

Foi um baita de um tiro no pé, o que demonstra que o atual governador, além de despreparado, incapaz e medíocre, é também extremamente burro. E mal, muito mal assessorado. E vou explicar.

Eu, por exemplo, não assisto TV e nem escuto rádio – por problemas de uma úlcera estomacal que me incomoda com a mania de manipulação e de desinformação dos meios de comunicação. Pois bem: eu – e acredito que o mesmo acontece com milhares de brasilienses e brasileiros pelo Brasil e mundo afora – acabei assistindo o vídeo porque o Rollemberg não queria que ninguém soubesse que ele é incompetente. A ação de Rollemberg gerou a curiosidade e o impacto que o material em si não teria.

A pessoa precisa ser um gênio, a pessoa precisa ser uma mistura depauperada de uma anta com um esquilo para dar um tiro destes no pé: ao não querer que as pessoas assistissem as críticas na TV, levou elas a assistirem nas redes sociais.

Eu me pergunto: quem são as cabeças geniais que assessoram o governador que entrou no Senado sem fazer concurso – e, cá entre nós, se não fosse pela janela, estaria desempregado até hoje? Porque é preciso ser muito, mas muito burro para conceber uma estratégia tão genial. O que era um mimimi partidário, virou mais um manifesto contra Rollemberg – agora não só por sua incompetência, mas por seu viés de censor, de quem não aceita críticas, de quem não tolera a divergência.

Hoje, as redes sociais possuem uma audiência muito mais ampla do que os meios tradicionais. Um assunto abordado nas redes sociais repercute muito mais do que uma inserção na TV. Hoje as redes sociais atuam como a voz da sociedade em todos os sentidos – ainda que algumas pessoas só gostem da voz das redes sociais quando elas ecoam o que elas pensam, mas esta é outra história.

Enquanto as pessoas estão no transporte coletivo (arghh), enquanto estão nas filas dos hospitais esperando atendimento, elas estão nos seus smartphones vendo o que acontece e não ficam olhando a programação da Globo que é imposta aos pacientes nas salas de recepção.

O que Rollemberg fez foi algo tão estúpido, tão irracional, tão descabido, que chego a imaginar ele diante do espelho, com aquela sua cara preparada para dar desculpa: eu sou mesmo um gênio.

Categories: Câmara Legislativa, Censura, Comunicação, Eleições 2018, Gov. Rollemberg, PT Brasil, TRE-DF

Omo: ousadia, má-fé ou desrespeito? » « Todo mundo sonha, mas só o Aécio tem um Judiciário para chamar de “seu”

1 Comment

  1. Hj. O PT está assim:
    Quanto mais bate mais cresce.
    É só vc . Conversar com as pessoas na
    Rua, no comércio, no posto de gasolina,
    na rodoviária etc
    Rolemberg já começa a fazer a campanha do PT antecipadamente.
    Su

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Copyright © 2017 Blog do Alfredo

Theme by Anders NorenUp ↑